Como começar a tomar anticoncepcional


Antes de iniciar qualquer anticoncepcional, é importante ir ao ginecologista para que, mediante a história de saúde, a idade e o estilo de vida da pessoa, possa ser aconselhado o mais indicado.

É importante que a pessoa saiba que os anticoncepcionais como a pílula, adesivo, implante ou anel, previnem a gravidez indesejada mas não protegem contra as doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e, por isso, é muito importante usar um método adicional durante o contacto íntimo, como o preservativo. Saiba quais as DSTs mais comuns.

Como tomar anticoncepcional pela primeira vez

Que método escolher

O anticoncepcional pode ser utilizado desde a primeira menstruação até por volta dos 50 anos de idade, desde que sejam respeitados os critérios de elegibilidade. A maioria dos métodos pode ser usado sem restrições, no entanto, é importante ter em atenção as contra-indicações antes de iniciar a utilização do medicamento.

Além disso, o anticoncepcional pode ter vantagens além da sua ação como contraceptivo, mas para isso é importante saber escolher aquele que é mais adaptado, sendo que, nas adolescentes mais jovens, deve-se dar preferência às pílulas com 30 mcg de etinilestradiol, por terem menor impacto sobre a densidade mineral óssea.

A escolha deve ter em conta as características da pessoa, que deve ser avaliada pelo médico, assim como as suas preferências, podendo-se atender igualmente às recomendações específicas de alguns anticoncepcionais, como por exemplo, no tratamento do hiperandrogenismo, síndrome pré-menstrual e hemorragias disfuncionais, por exemplo.

1. Pílula combinada

A pílula anticoncepcional combinada tem dois hormônios na composição, os estrogênios e progestativos, e é o contraceptivo mais usado pelas mulheres.

Como tomar: A pílula combinada deve-se tomar sempre à mesma hora, todos os dias, respeitando o intervalo mencionado na bula. Existem, porém, pílulas com um esquema de administração contínua, cujos comprimidos devem ser ingeridos diariamente, sem fazer pausa. Quando o anticoncepcional for tomado pela primeira vez, o comprimido deve ser ingerido no primeiro dia do ciclo, ou seja, no primeiro dia em que ocorrer a menstruação. Esclareça todas as dúvidas sobre a pílula anticoncepcional.

2. Minipílula

A minipílula é um anticoncepcional com progestativo na composição, que geralmente é utilizada por mulheres e adolescentes que estejam a amamentar ou por pessoas com intolerância aos estrogénios.

Como tomar: A minipílula deve ser ingerida diariamente, sempre à mesma hora, sem necessidade de fazer pausa. Quando o anticoncepcional for tomado pela primeira vez, o comprimido deve ser ingerido no primeiro dia do ciclo, ou seja, no primeiro dia em que ocorrer a menstruação.

3. Adesivo

O adesivo anticoncepcional é especialmente indicado para mulheres com dificuldades na toma diária, com problemas para engolir o comprimido, com antecedentes de cirurgia bariátrica ou ainda com doença inflamatória intestinal e diarreias crónicas e nas mulheres que já tomam muitos remédios.

Como usar: O adesivo deve ser aplicado no primeiro dia da menstruação, semanalmente, durante 3 semanas, seguidas de uma semana sem aplicação. As regiões para aplicação são as nádegas, coxas, parte de cima do braço e abdómen.

4. Anel vaginal

O anel vaginal é especialmente indicadas em mulheres com dificuldades da toma diária, com problemas para engolir o comprimido, com antecedentes de cirurgia bariátrica ou ainda com doença inflamatória intestinal e diarreias crónicas e nas mulheres que já tomam muitos remédios.

Como usar: O anel vaginal deve ser inserido na vagina no primeiro dia da menstruação, da seguinte forma:

  1. Verificar o prazo de validade da embalagem do anel;
  2. Lavar as mãos antes de abrir a embalagem e segurar o anel;
  3. Escolher uma posição confortável, como de pé com uma perna elevada ou deitada, por exemplo;
  4. Segurar o anel entre o indicador e o polegar, apertando-o até ficar com uma forma semelhante a um “8”;
  5. Introduzir o anel suavemente na vagina e empurrar ligeiramente com o indicador.

O local exato do anel não é importante para seu funcionamento, por isso, cada mulher deve tentar posicioná-lo no local que for mais confortável. Após as 3 semanas de uso, o anel pode ser retirado, introduzindo-se o dedo indicador na vagina e puxando-o suavemente para fora.

5. Implante

O implante contraceptivo, devido à sua elevada eficácia, associada à comodidade de utilização, representa uma alternativa viável, particularmente nas adolescentes que pretendem uma contracepção eficaz de longa duração ou que têm dificuldade na utilização de outros métodos.

Como usar: O implante anticoncepcional deve ser receitado por um médico e só pode ser inserido e retirado pelo ginecologista. Ele deve ser colocado, preferencialmente, até 5 dias após o início da menstruação.

6. Injetável

O anticoncepcional progestativo injectável não é aconselhado antes dos 18 anos, porque pode levar a uma diminuição da densidade mineral óssea. A sua utilização por períodos superiores a 2 anos deve limitar-se às situações em que os outros métodos não podem ser utilizados ou não estão disponíveis.

Como usar: Caso a pessoa não utilize outro método contraceptivo e esteja a usar a injeção pela primeira vez, deve receber a injeção mensal ou trimestral até ao 5º dia do ciclo menstrual, que equivale ao 5º dia após o primeiro dia da menstruação.

7. DIU

O DIU de cobre ou o SIU com levonorgestrel pode ser uma alternativa contraceptiva a considerar, principalmente em mães adolescentes, já que tem uma elevada eficácia contraceptiva, de longa duração.

Como usar: O procedimento para colocar o DIU dura entre 15 e 20 minutos e pode ser feito pelo ginecologista, em qualquer período do ciclo menstrual, no entanto, é mais recomendado que seja colocado durante a menstruação, que é quando o útero se encontra mais dilatado.

Como tomar anticoncepcional pela primeira vez

Benefícios do anticoncepcional hormonal

Os benefícios não contraceptivos que um anticoncepcional hormonal combinado pode ter é a regularização dos ciclos menstruais, diminuição da cólica menstrual, melhoria da acne e prevenção dos quistos do ovário.

Quem não deve usar

Os anticoncepcionais não devem ser usados por pessoas com hipersensibilidade aos componentes da fórmula, hemorragia genital de origem não conhecida, historia de tromboembolismo venoso, doença cardiovascular ou cerebrovascular, doenças hepato-biliares, enxaqueca com aura ou história de câncer de mama.

Além disso, também devem ser usados com cautela em pessoas com hipertensão arterial, fumantes, com obesidade, diabetes, que tenham valores de colesterol e triglicerídeos altos ou que estejam a tomar determinados medicamentos.

Remédios que interferem com o anticoncepcional

O processo de absorção e metabolização dos anticoncepcionais hormonais combinados pode ser afetado por determinados medicamentos ou alterar a sua ação:

Medicamentos que reduzem a eficácia do anticoncepcional Medicamentos que aumentam a atividade do anticoncepcional Anticoncepcional aumenta a concentração de:
Carbamazepina Paracetamol Amitriptilina
Griseofulvina Eritromicina Cafeína
Oxcarbazepina Fluoxetina Ciclosporina
Etossuximida Fluconazol Corticosteroides
Fenobarbital Fluvoxamina Clordiazepóxido
Fenitoína Nefazodona Diazepam
Primidona   Alprazolam
Lamotrigina   Nitrazepam
Rifampicina   Triazolam
Ritonavir   Propranolol
Erva-são-João (hipericão)   Imipramina
Topiramato   Fenitoína
    Selegilina
    Teofilina

Possíveis efeitos colaterais

Embora os efeitos colaterais variem entre anticoncepcionais, aqueles que ocorrem com mais frequência são dor de cabeça, náuseas, alteração do fluxo menstrual, aumento do peso, alterações no humor e diminuição do desejo sexual. Veja outros efeitos colaterais que podem ocorrer e saiba o que fazer.

Dúvidas mais comuns

O anticoncepcional engorda?

Alguns anticoncepcionais possuem como efeito colateral o inchaço e um ligeiro aumento de peso, entretanto, isto é mais comum nas pílulas de uso contínuo e nos implantes subcutâneos.

Posso ter relações no período de pausa entre as cartelas?

Sim, não há risco de gravidez nesse período se a pílula foi tomada corretamente durante o mês.

O anticoncepcional muda o corpo?

Não, mas no início da adolescência as meninas passam a ter um corpo mais desenvolvido, apresentando mamas e quadris mais largos, e isto não se deve ao uso do anticoncepcional, nem ao início das relações sexuais. No entanto, o anticoncepcional só deve ser iniciado depois do aparecimento da primeira menstruação.

Tomar a pílula direto faz mal?

Não existe comprovação científica de que o anticoncepcional de uso contínuo faça mal à saúde e pode ser utilizada por um longo período de tempo, sem interrupção e sem que ocorra menstruação. O implante e o injetável também são métodos contraceptivos em que nao ocorre menstruação, no entanto, podem ocorrer sangramentos esporadicamente.

Além disso, tomar a pílula direto também não interfere na fertilidade e por isso quando a mulher desejar engravidar basta deixar de tomá-la.



Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site