Como é feito o tratamento da neuropatia diabética

0
14


A neuropatia diabética é uma das principais complicações da diabetes é caracterizada pela degeneração progressiva dos nervos, diminuindo a sensibilidade em várias partes do corpo, como os pés, e, por isso, os pacientes podem desenvolver feridas sem perceber a sua presença, resultando em infecções, por exemplo.

Geralmente, a neuropatia diabética é mais frequente em pessoas que não fazem o tratamento adequado da diabetes, apresentando frequentemente níveis de açúcar altos no sangue. A neuropatia diabética não tem cura, mas a sua evolução pode ser controlada com o uso de remédios para controlar os níveis de açúcar no sangue.

Neuropatia diabética: o que é, como tratar e principais sintomas

Como é feito o tratamento

O tratamento para neuropatia diabética deve ser orientado por um endocrinologista e, normalmente, é feito com o controle dos níveis de açúcar no sangue através do uso de injeções de insulina ou ingestão de antidiabéticos orais, como Glipizida ou Metformina, por exemplo.

Além disso, é recomendado que o paciente faça exercício físico regular e mantenha uma alimentação equilibrada, evitando alimentos com muito açúcar como biscoitos, refrigerantes ou bolos. Confira como fazer a dieta para diabetes.

Nos casos mais graves, o médico pode ainda receitar o uso de remédios para neuropatia diabética, como Pregabalina, Amitriptilina ou Gabapentina, de acordo com os sintomas do paciente. Saiba mais sobre o tratamento para a dor neuropática.

Principais sintomas

A neuropatia diabética desenvolve-se lentamente e pode passar despercebida até que sintomas mais graves surgirem. Os sintomas variam de acordo com o tipo de neuropatia, sendo os tipos:

  1. Neuropatia periférica: Esse tipo de neuropatia é caracterizada pelo acometimento dos nervos periféricos, levando à sensação de dor nos dedos das mãos ou dos pés, por exemplo;
  2. Neuropatia autonômica: Nesse tipo há o acometimento do Sistema Nervoso Autonômico, o que resulta em alterações cardíacas, pulmonares, intestinais e urinárias, já que esse sistema nervoso está relacionada ao controle da bexiga;
  3. Neuropatia proximal ou amiotrofia diabética: Na neuropatia proximal há o acometimento da coxa, perna e quadril, por exemplo, sendo mais comum em pessoas mais velhas;
  4. Neuropatia focal ou mononeuropatia: Nesse tipo de neuropatia há o acometimento de apenas um nervo, como na Síndrome do Túnel do Carpo, por exemplo, em que apenas o nervo mediano, que passa pelo punho e enerva nas mãos, é afetado. Saiba mais sobre a Síndrome do Túnel do Carpo.

Assim, a pessoa diabética com neuropatia pode ter diminuição da sensibilidade em algumas partes do corpo ou aumento da sensibilidade a estímulos que normalmente não causam dor, como colocar uma roupa ou tocar em alguém. Além disso, pode haver sensação de queimação, ardência, formigamento. A dor da neuropatia diabética pode ser constante e muito intensa dependendo dos nervos acometidos.

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here