Como se manifesta o Tumor na Hipófise e como tratar

0
32


O tumor na hipófise, ou tumor pituitário, consiste no crescimento de uma massa anormal que surge na hipófise, localizada na base do cérebro. A hipófise é tipo uma glândula-mestre responsável por controlar outras glândulas do corpo a produzirem seus hormônios, assim quando surge um tumor nessa região, vários sintomas podem estar presentes, como alterações na tireoide, infertilidade ou aumento da pressão, por exemplo. 

Geralmente, os tumores na hipófise são benignos e por isso não podem ser considerados câncer, sendo chamados de adenomas hipofisários, mas estes também podem causar sérios problemas de saúde, porque muitos deles produzem hormônios em excesso, afetando todo o corpo, e por isso devem ser avaliados pelo neurologista e tratados adequadamente.

Como se manifesta o Tumor na Hipófise e como tratar

Tumor na hipófise tem cura? 

Os tumores benignos da hipófise não se espalham pelo corpo, porque não são um carcinoma, e geralmente permanecem localizados na sela turca, que é um pequeno espaço onde a glândula pituitária se encontra, no entanto, eles podem crescer e pressionar as áreas vizinhas como vasos sanguíneos, nervos e seios nasais, mas geralmente são de fácil tratamento e podem ser completamente eliminados, havendo grandes chances de cura. 

Sintomas de tumor na hipófise

Os sintomas de tumor na hipófise dependem do seu tamanho e localização, mas podem ser:

Tumor na hipófise anterior (mais frequente)

  • Crescimento exagerado dos órgãos ou ossos, chamado de acromegalia, devido ao aumento da produção do hormônio do crescimento (GH);
  • Hipertireoidismo devido ao aumento do hormônio Tireoestimulante (TSH), que regula a tireoide;
  • Aumento rápido de peso e acúmulo de gordura, devido ao aumento da produção do hormônio ACTH que leva à doença de Cushing; 
  • Diminuição da produção de óvulos ou espermatozoides, podendo causar infertilidade, devido a alterações na produção do hormônio luteinizante (LH) e hormônio folículo-estimulante (FSH);
  • Produção de líquido esbranquiçado pelo mamilo, em casos de tumor produtor de prolactina, que leva à prolactina alta, que leva à produção de leite materno, mesmo sem estar grávida. Seu efeito nos homens é desconhecido. 

Tumor na hipófise posterior (raro)

  • Vontade frequente para urinar e aumento da pressão devido a presença da Diabetes insipidus, causada pelo aumento do hormônio antidiurético (ADH);
  • Cólicas uterinas, devido ao aumento da ocitocina, que leva à contração uterina. 

Além disso, também podem surgir outros sintomas, como dor de cabeça intensa e frequente, problemas de visão, cansaço excessivo, náuseas e vômitos, especialmente se o tumor estiver provocando pressão sobre outras partes do cérebro.

Sintomas de macroadenoma

Quando o tumor hipofisário possui mais de 1cm de diâmetro ele é considerado um macroadenoma, e nesse caso ele pode pressionar outras áreas do cérebro, como o nervo ou quiasma ótico, causando sintomas como:

  • Estrabismo, que é quando os olhos não ficam devidamente ajustados;
  • Visão turva ou dupla;
  • Diminuição do ângulo de visão, com perda da visão periférica;
  • Dor de cabeça;
  • Dor ou sensação de dormência no rosto;
  • Tonturas ou desmaios. 

Saiba quais os outros sinais de tumor cerebral em: Sintomas de tumor no cérebro.

Diagnóstico de tumor na hipófise 

O diagnóstico de tumor na hipófise é feito com base nos sintomas que a pessoa apresenta e através de exames de sangue, e exames de imagem como ressonância magnética ou tomografia computadorizada, em alguns casos, o médico pode solicitar uma biópsia, mas nem sempre há necessidade de realizar este último.

Adenomas hipofisários pequenos que não produzem hormônios em excesso e que são descobertos acidentalmente, ao realizar uma ressonância magnética ou tomografia computadorizada podem não necessitar de tratamento específico, sendo necessário apenas realizar exames a cada 6 meses ou 1 ano, para verificar se não aumentou de tamanho, pressionando outras áreas do cérebro. 

O que causa tumor na hipófise 

As causas de tumor na hipófise se devem à predisposição genética que a pessoa possui, devido a alterações no seu próprio DNA, e esse tipo de tumor não é frequente na mesma família, não sendo hereditário. 

Não são conhecidas causas ambientais ou outros fatores relacionados ao desenvolvimento desse tipo de tumor, seja ele benigno ou maligno, e não há nada que a pessoa possa ter feito para ter ou não ter esse tumor. 

Qual o Tratamento para tumor na hipófise

O tratamento pode curar completamente o tumor hipofisário, deve ser orientado por um neurocirurgião e, normalmente, é iniciado com a cirurgia para retirada do tumor através do nariz ou de um corte no crânio, que tem 80% de chances de sucesso. Quando o tumor é muito grande e está afetando outras regiões do cérebro existem mais riscos de ferir o tecido cerebral, sendo um procedimento mais arriscado. Complicações durante ou após a cirurgia, como sangramento, infecções ou reações à anestesia são raras, mas podem acontecer.

No entanto, se o tumor na hipófise não for muito grande, pode ser utilizada radioterapia ou remédios hormonais, como Parlodel ou Sandostatina, para impedir ou regredir o seu crescimento. Quando o tumor é grande, o médico pode optar por iniciar o tratamento com radioterapia ou medicamentos para reduzir o tamanho do tumor, para depois fazer a sua retirada através da cirurgia. 

O acompanhamento do caso pode ser feito pelo neurologista ou endocrinologista com exames que devem ser realizados regularmente para verificar o estado geral de saúde da pessoa. 

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here