Dermatite Esfoliativa: o que é, sintomas e como tratar


​A dermatite esfoliativa, ou eritrodermia, é uma inflamação na pele que provoca o surgimento de descamação e vermelhidão em grandes áreas do corpo, como peito, braços, pés ou pernas, por exemplo.

Geralmente, a dermatite esfoliativa é causada por outros problemas crônicos de pele como psoríase ou eczema, no entanto, o problema também pode ser provocado pelo uso excessivo de remédios como Penicilina, Fenitoína ou medicamentos barbitúricos, por exemplo.

A dermatite esfoliativa tem cura e o seu tratamento deve ser feito em internamento no hospital, sob orientação de um dermatologista.

Dermatite Esfoliativa: o que é, sintomas e como tratar
Dermatite Esfoliativa: o que é, sintomas e como tratar

Principais sintomas

Os principais sintomas da dermatite esfoliativa incluem:

  • Vermelhidão e irritação da pele;
  • Formação de crostas na pele;
  • Perda de pêlos nos locais afetados;
  • Febre acima de 38º C e calafrios;
  • Inchaço dos gânglios linfáticos;
  • Sensação de frio devido à perda de calor nas zonas afetadas.

A dermatite esfoliativa é uma doença grave que deixa o corpo vulnerável a infecções, pois a pele, que é o tecido que protege o corpo dos agentes agressores, encontra-se comprometida e, por sua vez, não cumpre o seu dever. Assim, os microrganismos podem facilmente atravessá-la e chegar aos tecidos mais internos do corpo, gerando infecções oportunistas.

Assim, quando existe suspeita de dermatite esfoliativa é recomendado ir ao pronto-socorro para avaliar o problema e iniciar o tratamento adequado, evitando o surgimento de complicações como infecções da pele, infecção generalizada e, até, parada cardíaca.

Tratamento para dermatite esfoliativa

O tratamento para dermatite esfoliativa deve ser iniciado o mais rápido possível no hospital, e, por isso, é importante ir ao pronto-socorro assim que surgem os primeiros sintomas.

Normalmente, o paciente precisa ficar internado durante, pelo menos, 3 dias, para fazer líquidos e medicamentos diretamente na veia, assim como fazer oxigênio. Além disso, o médico também pode indicar:

  • Evitar tomar banhos muito quentes, dando preferência para banhos com chuveiro de água fria;
  • Fazer uma alimentação rica em proteínas, como carne de frango, ovo ou peixe, por exemplo, pois a dermatite causa perda de proteínas;
  • Aplicar cremes corticoides, como Betametasona ou Dexametasona, que devem ser aplicados na pele cerca de 3 vezes por dia para aliviar a inflamação e a coceira;
  • Aplicar cremes emolientes, para hidratar a pele e diminuir a descamação das camadas de pele;
  • Usar antibióticos, para combater infecções que possam se estar desenvolvendo nos locais de descamação da pele.

Nos casos em que é possível identificar a causa específica da dermatite esfoliativa, o médico poderá ainda indicar outro tratamento mais adequado. Assim, caso o problema esteja sendo causado pelo uso de um medicamento, esse remédio deve ser interrompido e substituído por outro, por exemplo.

Sinais de melhora da dermatite esfoliativa

Os sinais de melhora da dermatite esfoliativa surgem cerca de 2 dias após o inicio do tratamento e incluem alivio da coceira, diminuição da temperatura corporal e redução da descamação da pele.

Sinais de piora da dermatite esfoliativa

Os sinais de piora da dermatite esfoliativa surgem quando o tratamento não é feito de forma adequada no hospital e incluem feridas na pele, aumento da temperatura corporal, dificuldade para movimentar os membros afetados ou queimação na pele, por exemplo, especialmente provocados pela infecção das camadas de pele.

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site