Exame CA 27.29 para câncer de mama: saiba como é feito

0
10


O CA 27.29 é uma proteína que tem sua concentração aumentada em algumas situações, principalmente na recorrência do câncer de mama, sendo, portanto, considerado um marcador tumoral.

Esse marcador possui praticamente as mesmas características que o marcador CA 15.3, no entanto é mais vantajoso no que diz respeito ao diagnóstico precoce de de recorrência e não resposta ao tratamento contra o câncer de mama.

O que é o CA 27.29 e para que serve

Para que serve

O exame CA 27-29 normalmente é solicitado pelo médico para acompanhar pacientes previamente diagnosticados com câncer de mama de estádio II e III e que já iniciaram o tratamento. Assim, esse marcador tumoral é solicitado para identificar precocemente a recorrência do câncer de mama e resposta ao tratamento, possuindo 98% de especificidade e 58% de sensibilidade.

Apesar de possuir boa especificidade e sensibilidade no que diz respeito à identificação de recorrência, esse marcador é pouco específico quando se trata do diagnóstico do câncer de mama, devendo ser utilizado em conjunto com outros exames, como a dosagem do marcador CA 15-3, AFP e CEA, e a mamografia. Veja quais são os exames que detectam o câncer de mama.

Como é feito

O exame CA 27-29 é feito por meio da coleta de uma pequena amostra de sangue em um estabelecimento adequado, devendo a amostra ser enviada para o laboratório para a análise.

O valor de referência depende da metodologia de análise, que pode variar de acordo com os laboratórios, sendo o valor normal de referência menor de 38 U/mL.

O que pode ser o resultado alterado

Os resultados acima de 38 U/mL normalmente são indicativos de recorrência de câncer de mama ou possibilidade de metástase. Além disso, pode indicar que está havendo resistência ao tratamento, sendo necessário que o médico avalie novamente o paciente para que seja estabelecida outra abordagem terapêutica.

Os valores também podem estar alterados em outros tipos de câncer, como por exemplo câncer de ovário, colo do útero, rim, fígado e pulmão, além de outras condições benignas, como na endometriose, presença de cistos no ovário, doença benigna da mama, cálculos renais e doenças hepáticas. Assim, para que o diagnóstico de câncer de mama seja possível, o médico normalmente solicita exames complementares, como a mamografia e a dosagem do marcador CA 15.3. Saiba mais sobre o exame CA 15.3.

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here