Exame Espirometria: o que é, para que serve e como entender os resultados


O exame de espirometria é um teste de diagnóstico que permite avaliar os volumes respiratórios, isto é, a quantidade de ar que entra e sai dos pulmões, assim como o fluxo e o tempo, sendo considerado o exame mais importante para avaliar o funcionamento do pulmão.

Assim, este exame é pedido pelo clínico geral ou pelo pneumologista para ajudar no diagnóstico de vários problemas respiratórios, principalmente DPOC e asma. Além da espirometria, veja outros exames para diagnosticar a asma.

No entanto, a espirometria também pode ser pedida pelo médico apenas para avaliar se houve melhora de uma doença pulmonar após o início do tratamento, por exemplo.

O que é o exame de Espirometria e como interpretar os resultados

Para que serve

O exame espirometria é normalmente solicitado pelo médico para auxiliar no diagnóstico de problemas respiratórios, como asma, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), bronquite e fibrose pulmonar, por exemplo.

Além disso, o pneumologista também pode recomendar a realização da espirometria como forma de acompanhar a evolução do paciente com doenças respiratórias, podendo verificar se está respondendo bem ao tratamento e, em caso negativo, podendo indicar outra forma de tratamento.

No caso dos atletas de alta performance, como os maratonistas e triatletas, por exemplo, o médico pode indicar a realização da espirometria para avaliar a capacidade respiratória do atleta e, em alguns casos, fornecer informações para melhorar a performance do atleta.

Preço da espirometria

O preço da espirometria é de aproximadamente R$ 100,00, no entanto, pode variar de acordo com os parâmetros avaliados e a clínica selecionada para fazer o exame.

Como é feita a Espirometria

A espirometria é um exame simples e rápido, de duração média de 15 minutos, e que é feito no consultório médico. Para iniciar o exame, o médico coloca uma presilha de borracha no nariz do paciente e pede para que respire apenas pela boca. Em seguida, dá à pessoa um aparelho e diz para soprar ar com a maior força possível.

Após essa primeira etapa, o médico pode ainda pedir ao paciente para utilizar um remédio que dilata os brônquios e facilita a respiração, conhecido como broncodilatador, e realizar novamente o sopro no aparelho, dessa maneira pode-se verificar se há um aumento da quantidade de ar inspirado após o uso do medicamento.

Durante todo este processo, um computador registra todos os dados obtidos através do exame para que o médico possa avaliar depois.

Como se preparar para o exame

O preparo para fazer o exame de espirometria é muito simples, e inclui:

  • Não fumar 1 hora antes do exame;
  • Não beber bebidas alcoólicas até 24 horas antes;
  • Evitar fazer uma refeição muito pesada antes do exame;
  • Usar roupa confortável e pouco apertada.

Este preparo evita que a capacidade pulmonar não fique afetado por outros fatores, que não uma possível doença. Assim, se não houver um preparo adequado é possível que os resultados venham alterado, podendo ser necessário repetir a espirometria.

O que é o exame de Espirometria e como interpretar os resultados

Como interpretar o resultado

Os valores da espirometria variam de acordo com a idade, sexo e tamanho da pessoa e, por isso, devem ser sempre interpretados pelo médico. Porém, normalmente, logo após o teste de espirometria, o médico já faz alguma interpretação dos resultados e informa o paciente se existe algum problema.

Normalmente os resultados da espirometria que indicam problemas respiratórios são:

  • Volume expiratório forçado (VEF1 ou FEV1): representa a quantidade de ar que se consegue expirar rapidamente em 1 segundo e, por isso, quando está abaixo do normal pode indicar a presença de asma ou DPOC;
  • ​Capacidade vital forçada (VCF ou FVC): é o total de ar que se consegue expirar no menor tempo possível e, quando está inferior ao normal pode indicar a presença de doenças pulmonares que dificultam a expansão do pulmão, como fibrose cística, por exemplo.

Geralmente, caso o paciente apresente resultados de espirometria alterados é comum que o pneumologista peça um novo teste de espirometria para avaliar os volumes respiratórios após fazer uma bombinha para asma, por exemplo, para avaliar o grau da doença e iniciar o tratamento mais adequado.



Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site