Hemibalismo: significado e como tratar


O hemibalismo, também conhecido por hemicoreia, é um distúrbio caracterizado pela ocorrência de movimentos involuntários e bruscos dos membros, de grande amplitude, podendo também ocorrer no tronco e na cabeça, apenas de um lado do corpo.

A causa mais comum do hemibalismo é o acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico, também conhecido por AVC, mas existem outras causas que podem levar ao seu surgimento.

Geralmente, o tratamento consiste na resolução da causa que está na origem do distúrbio, podendo ainda ser administrados medicamentos anti dopaminérgicos, anticonvulsivantes ou antipsicóticos.

O que é hemibalismo e como é feito o tratamento

Possíveis causas

Geralmente, o hemibalismo ocorro devido a lesões no núcleo subtalâmico de Luys ou nas regiões envolventes, que resultam de sequelas causadas por um AVC isquêmico ou hemorrágico. No entanto, este distúrbio pode também ser causado por:

  • Lesões focais nas estruturas dos gânglios da base, devido a um tumor, malformações vasculares, tuberculomas ou placas desmielinizantes;
  • Lúpus eritematoso sistêmico;
  • Traumas cranianos;
  • Infecções pelo vírus influenza tipo A;
  • Hiperglicemia;
  • Infecções por HIV;
  • Doença de Wilson;
  • Toxoplasmose. 

Além disso, o hemibalismo pode ainda resultar de efeitos colaterais de medicamentos como levodopa, anticoncepcionais e anticonvulsivantes.

Quais os sintomas

Os sintomas associados ao hemibalismo são a perda do controle dos movimentos, ocorrência de espasmos musculares de grande amplitude, rápidos, violentos e involuntários apenas de um lado do corpo e do lado contrário da lesão. Em alguns casos, pode também afetar a musculatura facial e provocar falta de equilíbrio ao caminhar.

Quando a pessoa se movimenta ou executa alguma ação, os movimentos involuntários tornam-se mais intensos, podendo desaparecer no repouso ou durante o sono.

Porque acontece

O hemibalismo ocorre deviso a uma lesão no núcleo subtalâmico, o que faz com que diminuam os impulsos inibitórios dos gânglios basais sobre a medula espinhal, córtex cerebral e tronco cerebral, interferindo nos movimentos.

Como é feito o tratamento

O tratamento do hemibalismo deve incidir na causa que está na sua origem. Além disso, podem ainda ser receitados bloqueadores da dopamina, que podem reduzir até cerca de 90% os movimentos involuntários.

Em alguns casos, o médico pode também receitar medicamentos como a sertralina, amitriptilina, ácido valproico ou benzodiazepinas.

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site