Morfina – indicações, como tomar e efeitos

0
20


​A morfina é um remédio analgésico da classe dos opióides, que tem um potente efeito no tratamento da dor crônica ou aguda muito intensa, como dor pós-cirúrgica, dor causada por queimaduras ou por doenças graves, como câncer e osteoartrose avançada, por exemplo.

Este medicamento pode ser comprado nas farmácias convencionais sob a forma de comprimidos, solução oral ou injetável, com o nome comercial de Dimorf, MS Long ou MST continus, por exemplo, no entanto, é necessária receita médica especial, já que o seu uso indevido por trazer riscos à saúde do paciente, como desmaios ou coma, além de poder causar dependência.

Para que serve a Morfina e quando usar

Preço 

O preço da morfina é muito variável, desde aproximadamente 25 reais até mais de 250 reais, o que varia de acordo com a forma de apresentação, a dosagem do medicamento e a quantidade em cada caixa.

Quando está indicada

A morfina está indicada para o alívio da dor intensa, seja aguda ou crônica, pois age no sistema nervoso central e em outro órgãos do corpo, para o controle deste sintoma.

Como tomar

O modo de uso da morfina varia de acordo com o tipo de dor do paciente e, por isso, a dosagem deve ser sempre orientada pelo médico que receitou o medicamento.

Geralmente, o seu efeito dura cerca de 4h, podendo durar até 12h caso seja o comprimido de liberação prolongada, e caso a substância demore para ser eliminada, principalmente pela ação dos rins. 

Possíveis efeitos colaterais 

Os principais efeitos colaterais da morfina incluem tonturas, euforia, cansaço, dor de cabeça, insônia, vertigens, náuseas, transpiração excessiva, agitação, boca seca, diminuição do apetite, prisão de ventre, cólicas, diminuição do batimento cardíaco, desmaio, dificuldade para urinar, redução da libido, dificuldade para respirar ou parada respiratória.

Além disso, o uso de uma dose elevada deste medicamento pode causar sonolência e dificuldade respiratória, o que deve ser tratado na emergência com cuidados médicos intensivos e o antídoto específico, chamado Naloxona. Confira os principais perigos do uso de remédios sem indicação médica.

Quem não deve usar

A morfina está contraindicada para pacientes que apresentem situações como dificuldade grave na respiração, depressão do sistema nervoso central, insuficiência cardíaca secundária, crises de asma brônquica, arritmia cardíaca, doença pulmonar crônica, lesões cerebrais, tumor cerebral, alcoolismo crônico, tremores, obstrução gastrintestinal e íleo-paralítico, doenças que causam convulsões ou que tenham hipersensibilidade à morfina.

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here