O que causa e como evitar o Calo nas Cordas Vocais


O nódulo ou calo nas cordas vocais é uma lesão que pode ser causada pelo uso excessivo da voz mais frequente em professores, palestrantes e cantores, especialmente nas mulheres devido a própria anatomia da laringe feminina. 

Esta alteração costuma surgir após meses ou anos de mal uso da voz e pode ser diagnosticado pelo otorrinolaringologista através da observação dos sintomas apresentados pelo indivíduo e confirmado através de exames de imagem como a endoscopia digestiva alta, onde é possível observar a aparência da laringe e das cordas vocais.

O que causa e como evitar o Calo nas Cordas Vocais

O que causa calo nas cordas vocais

Os sintomas de calo nas cordas vocais são voz rouca ou com falhas, dificuldade para falar, tosse seca frequente, irritação da garganta e perda do volume da voz. Tudo isso pode surgir em caso de:

  • Pessoas que precisam falar muito, como professores, cantores, atores, oradores, vendedores ou telefonistas, por exemplo;
  • Falar ou cantar muito alto de forma frequente;
  • Falar com a voz mais grave que o habitual;
  • Falar muito rápido;
  • Falar muito baixo, forçando mais a garganta, projetando menos a voz.

​​Se os sintomas acima citados durarem mais de 15 dias é recomendada uma consulta médica.

As pessoas com maiores chances de desenvolver calo nas cordas vocais são as que tem profissões que necessitam usar muito a voz, mas normalmente as mulheres são mais afetadas. Parece não haver relação entre fumar e ter calo, mas em todo caso é recomendado não fumar porque a passagem do fumo na garganta causa irritação, pigarro e aumenta o risco de câncer. As crianças também podem desenvolver calo nas cordas vocais, especialmente os meninos, provavelmente por hábitos de gritar durante jogos de grupo, como o futebol. 

O que causa e como evitar o Calo nas Cordas Vocais

Como evitar o calo nas cordas vocais

Para evitar que se forme um outro calo é importante saber usar a voz de forma correta, usando técnicas que podem ser indicadas pelo otorrinolaringologista e fonoaudiólogo, como por exemplo:

  • Tomar pequenos goles de água:mantendo a garganta sempre devidamente hidratada, sempre que estiver dando aula ou num local onde não se pode usar microfone para amplificar a altura da voz;
  • Comer 1 maçã antes de usar muito a voz, como antes de dar uma aula ou palestra, porque ela limpa a garganta e as cordas vocais;
  • Não gritar, usando outras formas de chamar a atenção; 
  • Não forçar a voz para falar mais alto, mas dominar a arte de colocar bem a voz, com exercícios vocais;
  • Não tentar mudar o tom de voz, para mais grave ou aguda, sem orientação do fonoaudiólogo;
  • Mantenha a respiração pelo nariz, não respire pela boca, para não ressecar a garganta; 
  • Evite comer chocolate antes de ter que usar muito a voz porque ele torna a saliva mais espessa e prejudica a voz;
  • Prefira alimentos na temperatura ambiente, porque os muito quentes ou muito gelados também prejudicam a voz. 

O tratamento pode ser feito com o descanso da voz e a prática de exercícios para pregas vocais para aquecer e desaquecer a voz ensinados pelo fonoaudiólogo. Nos casos mais graves quando o calo torna-se grande ou muito rígido, pode-se recorrer a uma cirurgia para sua retirada, mas ao seguir estas dicas pode ser possível melhorar a saúde vocal e evitar o surgimento de novos calos nas cordas vocais. 

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site