O que é a Radula: planta com efeito semelhante à Maconha


A Radula é na verdade um gênero de planta que contém cerca de 300 espécies diferentes, como a Radula marginata ou a Radula laxiramea, e que parece ter efeitos semelhantes aos da Cannabis, outra planta, conhecida popularmente como maconha, e que tem efeito sedativo e alucinógeno.

Enquanto na Cannabis, a substância que tem efeito no cérebro é o Tetra-hidrocanabinol, ou THC, na Radula a substância se chama Perrotinolene, ou PET, e parece afetar os mesmos receptores cerebrais que o THC, provocando não só as alucinações e a sensação de bem-estar que leva ao consumo da maconha, como também possuir alguns benefícios para a saúde.

Radula: O que é e Quais suas funções

A Radula é uma planta tradicional da Nova Zelândia, Costa Rica e Japão, que tem uma estrutura muito simples e pequenas folhas que se assemelham a escamas, sendo comparada muitas vezes com o musgo.

Nesses países, as espécies do gênero Radula já são usadas tradicionalmente pelos povos indígenas há muitos anos para tratar alguns problemas da saúde, mas só agora está sendo investigada pelos cientistas para identificar todos seus efeitos e entender se é segura para a saúde.

Principais funções da Radula no corpo

Por atuar diretamente no cérebro e ter um forte efeito analgésico, o PET da Radula poderá vir a ser utilizado na medicina para ajudar a tratar alguns problemas como:

  • Inflamação em vários locais do corpo;
  • Dor crônica que não melhora com outro tratamento;
  • Problemas psicológicos, como depressão ou ansiedade.

No entanto, assim como no caso da maconha, ainda são precisos vários estudos para confirmar estas propriedades e avaliar sua segurança.

Possíveis efeitos colaterais

Devido à semelhança com os componentes da maconha, o PET da Radula poderá causar vários efeitos colaterais no organismo, especialmente quando utilizado de forma indiscriminada. Alguns desses efeitos podem incluir dificuldade para se movimentar, apatia, diminuição da coordenação motora, alteração dos batimentos cardíacos, diminuição da libido e até alterações a nível hormonal.

No entanto, também é possível que esses efeitos negativos sejam inferiores aos da maconha, já que a concentração de PET na Radula é inferior à de THC na maconha, sendo de aproximadamente 0,7 a 7% contra os 10% do THC na maconha.

Além disso, o PET parece afetar menos negativamente os neurônios do que o THC, parecendo não produzir problemas de memória a longo prazo, desde que usado corretamente.

Veja quais os principais efeitos colaterais da maconha, que também poderão acontecer com o uso de Radula.

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site