O que significa testosterona baixa e como aumentar


A testosterona é o principal hormônio masculino, sendo responsável por características como crescimento da barba, engrossamento da voz e aumento da massa muscular, além de estimular a produção de espermatozóides, sendo diretamente relacionado com a fertilidade masculina. Além disso, a testosterona também está presente nas mulheres, mas em menor quantidade. 

Após os após os 50 anos é comum haver diminuição na produção de testosterona, sendo caracterizada a andropausa, que é semelhante a menopausa das mulheres. No entanto, a diminuição da produção de testosterona no homem não significa que ele passa a ser infértil, mas sim que a sua capacidade reprodutiva pode estar diminuída, já que a produção de espermatozóides é comprometida. Saiba mais sobre a andropausa.

Testosterona baixa no homem

Testosterona baixa no homem

Sinais de Testosterona Baixa

Nos homens a diminuição da produção de testosterona pode levar aos seguinte sintomas:

  • Diminuição da libido;
  • Menor desempenho sexual;
  • Depressão;
  • Diminuição da massa muscular;
  • Aumento da gordura corporal;
  • Diminuição da barba e perda de pêlos no geral.

Além da disfunção sexual, a testosterona baixa em homens também pode causar problemas como osteopenia, osteoporose e alteração da fertilidade masculina. A diminuição da produção hormonal é comum e ocorre especialmente com o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, quando o homem fuma, está acima do peso ou tem diabetes.

A testosterona também está presenta nas mulheres, mas em menores concentrações. No entanto, quando os níveis de testosterona diminuem nas mulheres também pode haver o aparecimento de alguns sintomas, como:

  • Perda de massa muscular;
  • Acúmulo de gordura visceral;
  • Diminuição do desejo sexual;
  • Desinteresse generalizado, que pode ser confundido com depressão em alguns casos.

Por outro lado, quando os níveis de testosterona estão aumentados na mulher pode haver o desenvolvimento de características tipicamente masculinas, como crescimento de pêlos no peito, rosto e na região interna das coxas, próximo à virilha. 

Aos surgirem sintomas que podem estar relacionados à alteração dos níveis de testosterona é importante consultar um endocrinologista, urologista, no caso dos homens, ou ginecologista, no caso das mulheres. Assim, pode-se verificar a produção desse hormônio e, se necessário, iniciar o tratamento.

Tudo sobre a Testosterona

Exame que mede a Testosterona

Os exames que indicam a quantidade de testosterona no corpo são pouco específicos e nem sempre são confiáveis porque seus valores alteram-se constantemente, de acordo com a etnia, idade e hábitos de vida, como alimentação saudável e prática de atividade física ou sedentarismo. Por isso, nem sempre o médico solicita o exame para avaliar sua concentração na corrente sanguínea baseando-se somente nos sintomas que a pessoa apresenta.

Normalmente são solicitadas a dosagem da testosterona livre e da testosterona total. A testosterona livre é representa a concentração de testosterona que está disponível no organismo, podendo ser absorvida e, assim, exercendo sua função no organismo, e corresponde a 2 a 3% da testosterona total, que corresponde a quantidade total de testosterona produzida pelo organismo, ou seja, a testosterona livre e a testosterona que está ligada a proteínas.

Os valores normais de testosterona total no sangue são:

  • Homens: 241 – 827 ng/dL
  • Mulheres: 14 – 76 ng/dL

Em relação aos valores de referência da testosterona livre no sangue, além de variar de acordo com o laboratório, variam de acordo com a idade e fase do ciclo menstrual, no caso nas mulheres:

Idade Valores de referência
Até 17 anos Não estabelecido
Entre 17 e 40 anos 3 – 25 ng/dL
Entre 41 e 60 anos 2,7 – 18 ng/dL
Acima de 60 anos 1,9 – 19 ng/dL
Fase do ciclo menstrual Valores de referência
Fase folicular 0,2 – 1,7 ng/dL
Meio do ciclo 0,3 – 2,3 ng/dL
Fase lútea 0,17 – 1,9 ng/dL
Pós menopausa 0,2 – 2,06 ng/dL

A testosterona pode estar aumentada em caso de puberdade precoce, hiperplasia adrenal, doença trofoblástica durante a gravidez, câncer de ovário, cirrose, hipertireoidismo, uso de remédios para convulsão, barbitúricos, estrogênios ou uso da pílula anticoncepcional. 

No entanto, a testosterona pode estar diminuída em caso de  hipogonadismo, retirada dos testículos, síndrome de Klinefelter, uremia, hemodiálise, insuficiência hepática, consumo exagerado de álcool por homens e uso de remédios como digoxina, espironolactona e acarbose.

Tudo sobre a Testosterona

Como aumentar a Testosterona

Os suplementos de testosterona devem ser usados sob indicação médica e podem ser encontrados em forma de comprimidos, gel, creme ou adesivo transdérmico. Alguns nomes comerciais são durateston, somatrodol, provacyl e androgel.

No homem

Quando a testosterona está abaixo do recomendado e o homem apresenta sinais e sintomas da diminuição da produção de testosterona, o urologista poderá receitar o uso da testosterona em forma de comprimidos, injeção ou gel para ser usada conforme sua prescrição.

Os efeitos da testosterona nos homem pode ser observado em 1 mês de tratamento e com isso ele deve apresentar-se mais confiante, com maior desejo sexual, maior rigidez muscular e sentindo-se mais forte. Assim, a suplementação de testosterona pode ser indicada durante a andropausa para diminuir seus efeitos, melhorando a qualidade de vida do homem. 

O uso da testosterona deve ser recomendado pelo médico, já que pode levar a problemas de saúde como gordura no fígado, colesterol alto, pressão alta e aterosclerose. Veja como é feita a reposição hormonal masculina e os possíveis efeitos colaterais.

Na mulher

Quando a quantidade de testosterona que a mulher tem é muito baixa, o ginecologista pode observar estes sintomas e solicitar o exame para avaliar sua concentração no sangue.

A suplementação de testosterona é indicada somente em caso de síndrome da deficiência androgênica ou quando os ovários param de funcionar devido ao câncer de ovário, por exemplo. Quando a diminuição da testosterona em mulheres é causada por outro motivo é mais indicado tentar equilibrar os níveis hormonais aumentando o estrogênio.

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site