Principais exames para diagnosticar o câncer no intestino

0
56


Exames para detectar câncer de intestino, como colonoscopia, enema opaco ou pesquisa de sangue oculto nas fezes são indicados rotineiramente para pessoas com idade acima de 50 anos ou antes se indicado pelo médico, como em casos de pessoas com histórico familiar da doença.

Este rastreio é indicado mesmo para pessoas sem qualquer sintoma ou risco para câncer, pois o objetivo é identificar esta doença, caso exista, nos estágios ainda iniciais, havendo maiores chances de cura.

No entanto, eles também devem ser feitos a qualquer momento caso surjam sinais desta doença, como sangramento nas fezes, alterações do ritmo intestinal e emagrecimento, por exemplo. Conheça os 8 principais sintomas de câncer intestinal.

Exames que detectam o câncer de intestino

Como existem vários exames que investigam a presença deste tipo de câncer, o médico deverá solicitar aquele mais indicado para cada pessoa, levando em consideração fatores como estado de saúde, o risco de câncer e o custo do exame. Os principais exames realizados são:

1. Exame de fezes

O exame de pesquisa de sangue oculto nas fezes é o exame mais utilizado para rastrear o câncer no intestino, e deve ser feito anualmente para pessoas com idade acima de 50 anos, pois além de prático e barato, é capaz de identificar sinais de sangue nas fezes, mesmo que imperceptível aos olhos, o que pode acontecer em estágios iniciais do câncer.

Caso seja identificado o sangue, o médico precisará ainda pedir outro exame mais preciso, como a colonoscopia, pois além do câncer, o sangramento também pode ser causado por pólipos, hemorroidas, diverticulose ou fissura anal, por exemplo. 

Atualmente, este exame é feito com uma nova técnica, chamada de exame imunoquímico, que é mais vantajoso que que o método tradicional, já que detecta menores quantidades de sangue e não sofre interferência dos alimentos, como a beterraba. 

2. Colonoscopia

A colonoscopia é um exame muito completo e que é muito vantajoso para identificar alterações intestinais, pois é capaz de visualizar todo o intestino grosso e ainda biopsiar ou remover lesões suspeitas, apesar de ter desvantagens como ser caro e precisar de preparo intestinal e de sedação para ser feito.

Este exame é indicado rotineiramente para pessoas com 50 anos de idade ou mais, a cada 10 anos ou sempre que forem identificadas alterações na pesquisa de sangue oculto nas fezes.

Ele também pode ser solicitado pelo médico quando surgirem sintomas que possam indicar doenças intestinais, como alterações do ritmo intestinal não justificadas, presença de sangue e muco nas fezes, por exemplo. Saiba mais sobre o exame de colonoscopia.

3. Colonoscopia virtual por tomografia computadorizada

A colonoscopia virtual é uma exame que cria imagens do intestino tridimensionais utilizando a tomografia computadorizada, sendo capaz de observar tanto a parede externa do intestino, como o seu interior.

É um ótimo exame, pois consegue detectar lesões como câncer ou pólipos sem a necessidade de realizar uma sedação, como na colonoscopia. No entanto, apesar das suas vantagens, a colonoscopia virtual é cara, necessita de preparo do intestino e sempre ao serem detectadas alterações, pode ser necessário complementar a investigação com a colonoscopia. 

Saiba mais sobre como é feita a colonoscopia virtual, como se preparar e seus benefícios. 

Exames que detectam o câncer de intestino

4. Enema opaco

O enema opaco também ajuda a identificar alterações no intestino que podem surgir durante o câncer. Para ser feito, é necessário inserir um líquido de contraste através do ânus e depois fazer um raio X que, devido ao contraste, é capaz de formar imagens do cólon e do reto.

Atualmente, este exame não é muito utilizado para detectar o câncer de intestino, pois além da complexidade para ser feito, pode provocar algum desconforto ou dor. Além disso, não permite a retirada de amostras para fazer a biópsia em laboratório, sendo muitas vezes substituído pelo exame de colonoscopia.

Entenda como funciona este exame e como se preparar.

5. Retossigmoidoscopia

Para realizar este exame é utilizado um tubo rígido ou flexível com uma pequena câmera de vídeo na ponta, que é introduzido pelo ânus e é capaz de observar o reto e a parte final do intestino grosso, permitindo a detecção e a remoção de lesões suspeitas.

Costuma ser indicado para pessoas acima de 50 anos, a cada 3 ou 5 anos em associação com a pesquisa de sangue oculto das fezes. No entanto, costuma ser substituído pela colonocopia, que é um exame mais completo.  

6. Teste de DNA fecal

É um novo exame para rastrear o câncer de intestino, também indicado para pessoas acima de 50 anos ou conforme a orientação médica, pois é capaz de identificar alterações no DNA das células que indicam câncer ou lesões pré-cancerosas, como os pólipos. 

As suas vantagens incluem não precisar de qualquer preparo ou de alterações na dieta, bastando coletar uma amostra de fezes e enviar ao laboratório. No entanto, sempre que forem identificadas alterações suspeitas, é necessária a confirmação com outro exame, como a colonoscopia. 

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here