Saiba quais são os Efeitos do Álcool no Organismo

0
11


Os efeitos do álcool no organismo humano podem ocorrer em muitas partes do corpo, como fígado ou até mesmo nos músculos ou pele.

A duração dos efeitos do álcool no organismo está relacionada com o tempo que o fígado demora a metabolizar o álcool. Em média, o corpo leva 1 hora para metabolizar apenas 1 lata de cerveja, por isso se o indivíduo tiver bebido 8 latas de cerveja, o álcool estará presente no organismo por, pelo menos, 8 horas.

Saiba quais são os Efeitos do Álcool no Organismo

Efeito imediatos do álcool em excesso

Dependendo da quantidade ingerida e da condição física do indivíduo, os efeitos imediatos do álcool no organismo podem ser:

  • Fala arrastada, sonolência, vômitos,
  • Diarreia, azia e queimação no estômago,
  • Dor de cabeça, dificuldade para respirar,
  • Visão e audição alteradas,
  • Alteração na capacidade de raciocínio,
  • Falta de atenção, alteração na percepção e coordenação motora,
  • Blackout alcoólico que são falhas de memória em que o indivíduo não se consegue lembrar do que aconteceu enquanto estava sob a influência do álcool;
  • Perda de reflexos, perda de julgamento da realidade, coma alcoólico.

Na gravidez, o consumo de álcool pode causar a síndrome fetal alcoólica,que é uma alteração genética que provoca deformação física e retardo mental no feto.

Efeitos a longo prazo

O consumo regular de mais de 60g por dia, que equivale a 6 chops, 4 taças de vinho ou 5 caipirinhas pode ser prejudicial à saúde, favorecendo o desenvolvimento de doenças como hipertensão, arritmia e aumento do colesterol.

As 5 doenças que podem ser causadas pelo consumo de álcool excessivo são:

1. Hipertensão

O consumo de bebidas alcoólicas em excesso pode causar hipertensão, com aumento principalmente da pressão sistólica, mas o abuso do álcool também diminui o efeito dos medicamentos anti-hipertensivos, e ambas situações aumentam o risco de eventos cardiovasculares, como o infarto.

2. Arritmia cardíaca

O excesso de álcool também pode afetar o funcionamento do coração podendo haver fibrilação atrial, flutter atrial e extra-sístoles ventriculares e isso pode acontecer também em pessoas que não tomam bebidas alcoólicas com frequência, mas abusam numa festa, por exemplo. Mas o consumo regular de grandes doses de álcool favorecem o aparecimento de fibrose e inflamação.

3. Aumento do colesterol

O álcool acima de 60g estimula o aumento de VLDL e por isso não é recomendado fazer um exame de sangue para avaliar as dislipidemias após o consumo de bebidas alcoólicas. Além disso, aumenta a aterosclerose e reduz a quantidade de HDL.

4. Aumento da aterosclerose

Pessoas que consomem muito álcool apresentam as paredes das artérias mais inchadas e com facilidade para o aparecimento da aterosclerose, que é o acumulo de placas de gordura no interior das artérias.

5. Cardiomiopatia alcoólica

A cardiomiopatia alcoólica pode ocorrer em pessoas que consomem acima de 110g/dia de álcool durante 5 a 10 anos, sendo mais frequente em pessoas jovens, entre os 30 e 35 anos de idade. Mas nas mulheres a dose pode ser menor e provocar os mesmos danos. Essa alteração faz com que haja um aumento da resistência vascular, diminuindo o índice cardíaco. 

Mas além destas doenças o álcool em excesso também leva ao aumento do ácido úrico que pode se depositar nas articulações causando dor aguda, conhecida popularmente como gota.

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here