Síndrome de Cushing – como é feito o diagnóstico


Os principais sintomas relacionados à Síndrome de Cushing são acúmulo de gordura no abdômen, costas e rosto, além do aparecimento de estrias largas e vermelhas e manchas roxas pelo corpo. Além desses sintomas, podem surgir algumas doenças associadas à condição, como por exemplo hipertensão, osteoporose e diabetes.

O diagnóstico desta síndrome é feito pelo endocrinologista baseado nos sintomas apresentados pelo paciente e dos exames laboratoriais e de imagem, como exame de urina, sangue, saliva e ressonância magnética, por exemplo.

A Síndrome de Cushing é uma doença caracterizada pela elevada concentração do hormônio cortisol na corrente sanguínea, que pode ser devido ao uso crônico de medicamentos corticoides ou presença de tumor na hipófise, levando a uma desregulação na produção desse hormônio. Entenda o que é a Síndrome de Cushing, causas e como é feito o tratamento.

Sintomas da Síndrome de Cushing
Sintomas da Síndrome de Cushing

Principais sintomas

Os principais sintomas relacionados à Síndrome de Cushing são:

  • Rosto grande, redondo e avermelhado, conhecido por lua cheia;
  • Aumento rápido de peso;
  • Acúmulo excessivo de gordura na região abdominal e na parte superior das costas;
  • Dedos das mãos, mãos e pés finos, em comparação com o corpo;
  • Estrias vermelhas ou roxas na pele, principalmente no abdômen, coxas, seios e braços;
  • Pele fina, sendo comum aparecerem hematomas e manchas roxas;
  • Dificuldade em cicatrizar feridas;
  • Pele oleosa com tendência para acne;
  • Irregularidades no ciclo menstrual;
  • Aparecimento de pêlos no corpo e no rosto das mulheres;
  • Impotência, diminuição da fertilidade e da libido nos homens;
  • Cansaço;
  • Crises de ansiedade que surgem de forma repentina;
  • Síndrome do cólon irritável;
  • Aumento da pressão, levando a hipertensão;
  • Aumento do açúcar no sangue, levando ao desenvolvimento da diabetes;
  • Fraqueza dos ossos e aumento do risco de fraturas, causando osteoporose.

Geralmente, surgem vários sintomas ao mesmo tempo e são mais comuns em pacientes com doenças como artrite, asma, lúpus ou após transplante de órgãos e que tomam corticoides por vários meses em quantidades elevadas. No caso das crianças com Síndrome de Cushing, pode ser percebido crescimento lento, com baixa altura, aumento dos pêlos faciais e corporais e calvície.

Como é feito o diagnóstico

Para saber se a pessoa tem a Síndrome de Cushing é necessário avaliar a quantidade dos hormônios cortisol e ACTH que circulam no organismo e para medir sua quantidade é preciso fazer um exame de urina de 24 horas, exame de saliva e exame de sangue. Entenda o resultado do exame ACTH.

Além disso, pode ser recomendado pelo médico a realização de um teste de estímulo com dexametasona, que é um medicamento que deve ser tomado de acordo com a indicação do médico, para estimular o funcionamento da hipófise e, assim, auxiliar o diagnóstico. Devido ao uso de dexametasona, pode ser recomendado que a pessoa fique internado no hospital por cerca de 2 dias.

Com o objetivo de verificar a presença de tumor na hipófise, o médico pode solicitar a realização de tomografia computadorizada ou ressonância magnética, por exemplo. Em muitos casos, é necessário repetir os exames para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento correto, pois alguns sintomas são comuns a outras doenças, o que pode dificultar o diagnóstico.

Como é o tratamento

O tratamento para a Síndrome de Cushing varia de acordo com a causa da doença, sendo normalmente recomendada a diminuição da dose ou suspensão dos medicamentos corticoides de acordo com a orientação médica.

No caso da presença de tumor, o tratamento mais indicado é a remoção do tumor por meio de um procedimento cirúrgico seguido de radioterapia.

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site