Sintomas e Tratamento para Espondiloartrose


A espondiloartrose é um tipo de artrose que causa uma série de alterações na coluna lombar, cervical ou dorsal, afetando os ossos, ligamentos, disco intervertebral e nervos, o que provoca dor e, muitas vezes, é incapacitante.

Na espondiloartrose, o disco intervertebral pode ficar deformado causando uma hérnia de disco e, além disso, os ligamentos da coluna ficam frouxos, gerando sintomas típicos da doença que incluem dor que piora com movimentos.

Seu tratamento deve ser orientado pelo ortopedista que pode indicar uso de anti-inflamatórios para tomar, injetar na articulação ou passar na pele. Além disso, a fisioterapia é muito útil sendo eficaz no alívio do sintomas e melhora da qualidade de vida da pessoa.

O que é Espondiloartrose

Sintomas da espondiloartrose

Os sintomas da espondiloartrose são relacionados com o local onde ela está localizada, na cervical, dorsal ou lombar. Alguns destes sintomas são:

  • Dor nas costas, que piora com movimentos e tende a melhorar com o repouso;
  • Dor nas costas que irradia para as pernas ou para os braços, se houver comprometimento do sistema nervoso periférico;
  • Diminuição da força muscular;
  • Falta de flexibilidade.

O diagnóstico é feito com a realização de exames como Raio-x, Ressonância magnética ou Tomografia computadorizada.

Tratamento para espondiloartrose

O tratamento para a espondiloartrose pode ser feito com medicamentos para aliviar a dor e o desconforto, mas a fisioterapia é essencial. Se a dor for incapacitante ou não regredir com a fisioterapia, pode-se recorrer à cirurgia.

Outros tratamento como acupuntura, massagens relaxantes e osteopatia também são excelentes opções para complementar o tratamento, mas o mais indicado é adotar vários tratamentos ao mesmo tempo porque eles se complementam.

Fisioterapia 

Na fisioterapia para a espondiloartrose, pode-se fazer exercícios para melhorar a postura, usar aparelhos para aliviar a dor e o desconforto, e fazer os alongamentos, que vão melhorar o aporte sanguíneo e melhorar a amplitude de movimentos.

Para complementar o tratamento, deve-se emagrecer, evitar levantar pesos e fazer grandes esforços, para não prejudicar ainda mais a coluna. Massagens terapêuticas e de relaxamento também podem ser úteis, assim como tomar analgésicos e anti-inflamatórios em dias de maior dor.

O trabalho da fisioterapia é capaz de aliviar os sintomas da espondiloartrose, mas trata-se de uma doença progressiva e degenerativa e, provavelmente, o indivíduo deverá fazer várias sessões de fisioterapia durante a vida.

Como conviver com a espondiloartrose

Para viver melhor com espondiloartrose, a atividade física bem orientada é a melhor maneira de aceitar e aprender a viver com a espondiloartrose, que é uma doença ortopédica que  apesar de não ter cura, tem tratamento para controlar sua sintomatologia.

É importante encontrar a melhor maneira de contornar a dor e as limitações que esta doença provoca e algumas dicas úteis são as massagens de relaxamento, exercícios de alongamento muscular e a caminhada, embora algumas vezes a cirurgia possa ser indicada para diminuir o desconforto e travar sua velocidade de evolução da doença.

A espondiloartrose pode ser controlada e é possível passar dias sem sentir dor, mas para isto é necessário seguir as orientações do médico e do fisioterapeuta. Não fazer esforços, emagrecer e evitar a má postura são orientações que devem ser seguidas diariamente.

Os exercícios como o Pilates no solo ou na piscina, ajudam a diminuir a dor e melhorar a amplitude de movimentos. Mas é importante que estes exercícios sejam realizados sob a orientação de um fisioterapeuta especializado para evitar maiores danos na coluna. A hidroterapia também é uma grande aliada pois associa os alongamentos com os movimentos respiratórios, e a água morna facilita os movimentos e promove o relaxamento muscular.

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site