Streptococcus: o que é, principais doenças e sintomas

0
25


Streptococcus corresponde a um gênero de bactérias caracterizadas por terem formato arredondado e serem encontradas arranjadas em cadeia, além de possuírem coloração violeta ou azul escura quando visualizadas através do microscópio, sendo, por isso, chamadas de bactérias gram-positivas.

Boa parte das espécies de Streptococcus podem ser encontradas no organismo, não causando qualquer tipo de doença. No entanto, devido a alguma situação, pode haver desequilíbrio entre as espécies de microrganismos que constituem o corpo e, consequentemente, proliferação desse tipo de bactéria, o que pode causar doenças graves, caso não tratada.

O que é a infecção por Streptococcus, principais espécies e como identificar

Principais espécies

As bactérias do gênero Streptococcus são pequenas e imóveis, já que não possui a estrutura responsável pela locomoção, que são os flagelos. Além disso, a maioria das espécies são anaeróbias facultativas, ou seja, são capazes de crescer em ambientes com ou sem oxigênio, e possuem temperatura ótima de crescimento em torno de 37ºC. As principais espécies de bactérias pertencentes a esse gênero são:

1. Streptococcus pyogenes

O Streptococcus pyogenes, ou S. pyogenes ou Streptococcus do grupo A, é o tipo mais patogênio para as pessoas, apesar do homem ser o seu reservatório natural. Essa bactéria está presente principalmente na boca e na garganta, além da pele e, por isso, pode ser facilmente transmitida de pessoa para pessoa por meio do compartilhamento de talheres, beijos ou secreções, como espirros e tosse, por exemplo.

O S. pyogenes é responsável por uma série de doenças, sendo as principais faringite, amigdalite, escarlatina, erisipela, impetigo, celulite infecciosa e febre reumática. A febre reumática é uma doença auto-imune caracterizada pelo ataque do próprio organismo ao sistema imunológico e que pode ser favorecido pela presença da bactéria, havendo dor nas articulações e comprometimento cardíaco, por exemplo. Saiba como identificar e tratar a febre reumática.

Os sintomas da infecção por S. pyogenes variam de acordo com a doença, no entanto o sintoma mais comum é a dor de garganta persistente e que ocorre mais de 2 vezes por ano. A identificação da infecção é feita por meio de exames laboratoriais, principalmente o exame da antiestreptolisina O, ou ASLO, que permite identificar anticorpos produzidos contra essa bactéria. Veja como entender o exame ASLO.

O tratamento para a infecção por S. pyogenes depende da doença que a bactéria causa, sendo principalmente feito com o uso de antibióticos, como Penicilina e Eritromicina. É importante que o tratamento seja realizado conforme a orientação do médico, pois é comum que essa bactéria adquira mecanismos de resistência, o que pode tornar o tratamento complicado e resultar em complicações graves para a saúde.

2. Streptococcus agalactiae

O Streptococcus agalactiae, ou S. agalactiae ou Streptococcus do grupo B, são bactérias que podem ser encontradas mais facilmente no trato intestinal inferior e no sistema urinário e genital feminino e que podem causar infecções graves em recém-nascidos.

Apesar de poder estar presente naturalmente na vagina das mulheres, o S. agalactiae pode representar risco para o bebê na hora do parto, podendo causar sepse, pneumonia, endocardite e até meningite. A presença dessa bactéria normalmente não causa sintomas, mas pode ser identificado na mulher algumas semanas antes do parto para que seja verificada a necessidade de realizar medidas profiláticas para evitar a infecção no recém-nascido. Entenda como é feito o exame para identificar a presença de S. pyogenes na gravidez.

No caso da meningite, o diagnóstico é feito por meio da cultura do líquor e, assim, verificar o crescimento bacteriano. Além disso, podem ser feitos testes específicos para concluir o diagnóstico da infecção por S. agalactiae. O tratamento normalmente é feito com o uso de antibióticos, sendo os mais comumente indicados pelo médico Penicilina, Cefalosporina, Eritromicina e Cloranfenicol.

3. Streptococcus pneumoniae

O Streptococcus pneumoniae, ou S. pneumoniae ou pneumococos, pode ser encontrado no trato respiratório de adultos e, menos frequentemente em crianças, e é responsável por doenças como otite, sinusite, meningite e, principalmente, pneumonia.

A pneumonia é a principal doença causada por esse microrganismo, podendo ser identificada por meio de sintomas respiratórias, como dificuldade para respirar, respiração mais rápida que o normal e cansaço excessivo, por exemplo. Conheça outros sintomas de pneumonia.

O tratamento para a infecção por S. pneumoniae é feito com o uso de antibióticos, que devem ser recomendados pelo médico, como por exemplo Penicilina, Cloranfenicol, Eritomicina, Sulfametoxazol-Trimetropim e Tetraciclina.

Como identificar

A identificação da infecção por bactérias do gênero Streptococcus é feito em laboratório por meio de exames específicos. O médico irá indicar, de acordo com os sintomas apresentados pela pessoa, o material que será enviado para laboratório para a análise, podendo ser sangue, secreção da garganta, da boca ou secreção vaginal, por exemplo.

No laboratório são feitos testes específicos que permitem indicar que a bactéria causadora da infecção é Streptococcus, além de outros testes que permitem a identificação da espécie de bactéria, o que é importante para que o médico conclua o diagnóstico. Além da identificação da espécie, são realizados testes bioquímicos que permitem verificar o perfil de sensibilidade da bactéria, ou seja, verificar quais são os melhores antibióticos para combater essa infecção.

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here