Vacina: para que servem, tipos e quando tomar

0
15


As vacinas têm como função estimular o sistema imune a produzir anticorpos, que têm como função proteger o organismo da invasão por bactérias e vírus responsáveis por causar doenças infecciosas.

Existem vacinas que fazem parte do plano nacional de vacinação, que são administradas gratuitamente, e outras que podem ser administradas por recomendação médica ou caso a pessoa viaje para locais onde existe o risco de contrair uma doença infeciosa.

O que são vacinas, para que servem e quais os tipos

Para que servem

As vacinas servem para prevenir doenças como a catapora, caxumba, coqueluche, dengue, difteria, doença meningocócica, doença pneumocócica, febre amarela, febre tifoide, gripe, meningite por Haemophilus tipo B, hepatite A e B, HPV, poliomielite, raiva, gastroenterite grave causada por Rotavírus, sarampo, tétano e tuberculose. 

Maior parte das vacinas que previnem estas doenças fazem parte do plano nacional de vacinação e são gratuitas.

Como funcionam e quais os tipos

Existem dois tipos de vacinas, as que têm na sua composição agentes infecciosos vivos muito enfraquecidos ou inativados, e as que usam agentes mortos, alterados ou apenas partículas do micro-organismo que causa a doença.

Estas vacinas são introduzidas no organismo e o seu sistema imune age contra esse agente, produzindo anticorpos específicos. Se um dia mais tarde o micro-organismo invadir o organismo, este já tem os anticorpos específicos para o combater e impedir que ocorra uma doença.

Calendário nacional de vacinação 2018

São várias as vacinas que fazem parte do plano nacional de vacinação e que podem ser administradas gratuitamente:

1. Bebês até aos 9 meses

Em bebês até aos 9 meses, o plano de vacinação é o seguinte:

  Ao nascer 2 meses 3 meses 4 meses 5 meses 6 meses 9 meses

BGC

Tuberculose

Dose única            
Hepatite B 1ª Dose            

Penta/DTP

Difteria, tétano, coqueluche, meningite e poliomielite

  1ª Dose   2ª Dose   3ª Dose  

VIP/VOP

Poliomielite

  1ª Dose (com VIP)  

2ª Dose (com VIP)

  3ª Dose (com VIP)  

Pneumo10

Pneumonia, meningite e otite

  1ª Dose   2ª Dose      

Rotavírus

Gastroenterite

  1ª Dose   2ª Dose      

MeningoC

Infecção por meningococo, incluindo meningite

    1ª Dose   2ª Dose    
Febre amarela             Dose única

2. Crianças de 1 aos 9 anos

Em crianças entre 1 e 9 anos, o plano de vacinação é o seguinte:

  12 meses 15 meses 4 anos 9 anos

Penta/DTP

Difteria, tétano, coqueluche, meningite e poliomielite

  1º Reforço (com DTP) 2º Reforço (com VOP)  

VIP/VOP

Poliomielite

  1º Reforço (com VOP) 2º Reforço (com VOP)  

Pneumo 10

Pneumonia, meningite e otite

Reforço      

Meningo C

Infecção por meningococo, incluindo meningite

1º Reforço      

Tríplice viral

Sarampo, caxumba, rubéola

Dose única      

Tetra viral

Sarampo, caxumba, rubéola e catapora

  Dose única    
Varicela     Dose única  
Hepatite A   Dose única    

HPV

Papiloma vírus humano

      2 doses (meninas dos 9 aos 14 anos)

3. Adultos e crianças a partir de 10 anos

Em adolescentes, adultos, idosos e grávidas, o plano de vacinação é o seguinte:

  10 aos 19 anos Adultos Idosos (> 60 anos) Grávidas
Hepatite B 3 doses 3 doses 3 doses 3 doses

Meningo C

Infecção por meningococo, incluindo meningite

2º Reforço (11 a 14 anos)      
Febre amarela Dose única Dose única Dose única  

Tríplice viral

Sarampo, caxumba, rubéola

2 Doses (até aos 29 anos) 1 Dose (30 a 49 anos)    
Dupla adulto Reforço a cada 10 anos Reforço a cada 10 anos Reforço a cada 10 anos 2 Doses

HPV

Papiloma vírus humano

2 doses (meninos dos 11 aos 14 anos)      

dTpa adulto

Difteria, tétano e coqueluche

      Dose única

Saiba mais sobre a vacina tríplice viral e tetravalente.

A proteção da vacina dura a vida toda?

Em alguns casos, a memória imunológica dura a vida toda, no entanto, em outros, é necessário fazer um reforço da vacina, como é o caso da doença meningocócica, difteria ou tétano, por exemplo.

É importante também saber que a vacina demora algum tempo para fazer efeito e por isso, se a pessoa for infetada pouco tempo depois de a tomar, ela pode não ser eficaz.

Dúvidas mais comuns sobre vacinas

As vacinas podem ser usadas na gravidez?

Sim. Como são um grupo de risco, as grávidas devem tomar algumas vacinas, como é o caso da vacina da gripe, hepatite B, difteria, tétano e coqueluche, que são usadas para proteger a gestante e o bebê. A administração de outras vacinas devem ser avaliadas caso a caso e prescritas pelo médico.

As vacinas causam desmaios em algumas pessoas?

Não. Geralmente, as pessoas que desmaiam depois de receber uma vacina, deve-se ao facto de terem medo da agulha, por sentirem dor e entrarem em pânico.

As mulheres que estão a amamentar podem tomar vacinas?

Sim. As vacinas podem ser dadas para lactantes, de forma a evitar que a mãe transmita vírus ou bactérias para o bebê. As únicas vacinas contraindicadas para mulheres que estão a amamentar são a da febre amarela e da dengue. Saiba mais sobre a vacina da febre amarela e da dengue.

Pode-se tomar mais de uma vacina ao mesmo tempo?

Sim. A administração de mais de uma vacina ao mesmo tempo não prejudica a saúde.

O que são as vacinas combinadas?

São vacinas que protegem a pessoa de mais do que uma doença e em que é necessária a administração de apenas uma injeção, como é o caso da tríplice viral, tetraviral ou a penta bacteriana, por exemplo.

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here